Você mais próximo da FDSM!

Inscreva-se para saber das novidades!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Conheça a carreira acadêmica e considere ser professor de Direito!

Conheça a carreira acadêmica e considere ser professor de Direito!

Muitos estudantes decidem o caminho profissional que desejam seguir durante a graduação, justamente o momento em que eles têm contato e conhecimento sobre a carreira acadêmica. É o caso de muitos universitários que se sentem atraídos pela profissão de professor de Direito ao longo do curso.

Se você também se interessa por essa atividade, acompanhe este post. Vamos mostrar mais uma das possibilidades de atuação para o profissional formado em Direito e as perspectivas dessa carreira. Confira!

Quais são as vantagens de ser professor de Direito?

Atuar como docente e pesquisador do Direito não é fácil, mas a carreira acadêmica tem diversas vantagens. Entre elas está a possibilidade de ter autonomia, além de um dinamismo difícil de encontrar em outras profissões.

O profissional da área pode trabalhar em mais de uma instituição de ensino e tem o poder de administrar o seu próprio horário, pois é possível montar a grade de aulas conforme a sua disponibilidade, o que permite, inclusive, que ele atue em mais de um ramo ao mesmo tempo — muitos professores de Direito também têm outra profissão, como advogado ou juiz, por exemplo.

A rotina é pouco comum, pois o profissional tem contato com diversos alunos e diferentes turmas de cursos de graduação e pós-graduação. O dia a dia de um docente ainda conta com pesquisas, aulas, trabalhos, análises de campo e muito mais.

Como é o mercado de trabalho?

Em geral, os docentes se especializam em alguma área jurídica específica (como Direito Civil, Penal, Trabalhista) e lecionam dentro do ramo que tem afinidade.

Um professor universitário pode atuar tanto em instituições de ensino particulares como em universidades públicas (nesse caso, mediante aprovação em concurso público), ou ainda em cursos especializados, como os preparatórios para OAB e concursos. Atualmente, é possível até mesmo atuar na modalidade de educação a distância.

O salário de um professor de Direito varia conforme as suas qualificações. Quanto mais títulos, trabalhos publicados (como livros e artigos) e experiência ele tiver, maior costuma ser a sua remuneração.

A carga horária e o local em que se leciona também influenciam na média salarial. Os professores de ensino superior da rede federal em regime de dedicação exclusiva, por exemplo, podem ganhar entre R$ 8.000,00 e R$ 17.000,00 (de acordo com o site Guia da Carreira).

O que é necessário para seguir na carreira?

Ter boa oratória é fundamental para o professor de Direito, uma vez que é por meio da fala que o profissional compartilha os seus conhecimentos com os alunos. A oratória é a principal ferramenta do professor — por essa razão, a sua forma de falar deve ser fluente e espontânea.

Também é importante que o profissional tenha experiências anteriores, mesmo no caso de professores novatos. Não são apenas os empregos anteriores que contam nesse momento; a publicação de artigos em revistas jurídicas, a participação em seminários, palestras e cursos também são pontos positivos no currículo.

Participar de processos seletivos é igualmente importante para que o profissional adquira experiência para melhorar o seu desempenho. Essa atitude oferece experiência para encarar novos desafios e permite conhecer o que mercado de trabalho exige.

Assim, quem deseja se tornar um docente deve participar de todos os processos seletivos que tiver oportunidade, mesmo daqueles que não tenha nenhuma chance de passar, visando adquirir experiência.

Como se preparar para entrar na área?

O primeiro passo deve ser construir um currículo sólido e recheado de informações relevantes sobre a sua carreira acadêmica. É muito importante que um professor de Direito inclua o seu currículo na plataforma Lattes — ferramenta desenvolvida especificamente para padronizar as informações sobre profissionais de educação.

O currículo deve contar com informações sobre os trabalhos acadêmicos feitos (até mesmo o Trabalho de Conclusão de Curso), os artigos publicados, as apresentações realizadas, as produções e iniciações científicas, bem como os cursos realizados em todos os momentos — desde o ingresso na faculdade até depois de formado.

Para seguir na carreira acadêmica é preciso se atualizar constantemente e não parar de estudar, por isso é fundamental realizar uma pós-graduação após o término da faculdade, que pode ser lato sensu ou stricto sensu.

As especializações lato sensu (em sentido amplo) são mais simples e tem duração mínima de 180 horas nos cursos de aperfeiçoamento e a partir de 360 horas para as especializações, que fornecem o título acadêmico de aperfeiçoado e especialista, respectivamente.

Entretanto, muitas faculdades costumam exigir na contratação de professores a pós-graduação stricto sensu (em sentido estrito); ou seja, é preciso que o profissional tenha o título de Mestre e/ou Doutor. Um mestrado dura, em média, de 2 ou 3 anos, já o doutorado por volta de 4 ou 5 anos. Depois, ainda é possível realizar um curso de pós-doutorado para aperfeiçoar ainda mais o currículo.

Não é preciso ter todos os títulos mencionados para ingressar na carreira, mas quanto mais avançada for a sua titulação, maiores são as oportunidades de o profissional alcançar êxito nos programas de cargos das universidades, o que aumenta o seu salário.

Por fim, iniciar a carreira por outras áreas pode ser uma boa opção para o docente. Alguns cursos — como ciências contábeis, logística e administração — têm em sua grade curricular disciplinas jurídicas, tanto nos cursos de graduação como nos cursos profissionalizantes ou técnicos. Dessa maneira, é possível criar experiências que compõem o currículo e que o ajudam a obter a colocação como professor de Direito.

Como vimos, é preciso manter uma rotina frequente de estudos e especializações para que o docente construa uma carreira sólida e bem-sucedida.

O professor de Direito passa boa parte da sua vida dentro de uma universidade procurando se aperfeiçoar. Após tanto esforço é possível obter um ótimo retorno, pois com a sua atuação ele contribui na formação de novos profissionais, auxilia na formação de pensamentos críticos e ainda conta com vantajosas médias salariais.

O que você achou das nossas dicas? Se você gostou e deseja receber mais informações como as que você encontrou neste post, cadastre-se em nossa newsletter para ficar por dentro de todos os nossos novos conteúdos!

  • banner de mestrado

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *