Você mais próximo da FDSM!

Inscreva-se para saber das novidades!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Como o hábito de leitura faz diferença para faculdade de Direito

Como o hábito de leitura faz diferença para faculdade de Direito

É conhecido que o hábito de leitura é importante para o desenvolvimento em diversas áreas e, por essa razão, as escolas incentivam os alunos a criar esse costume desde cedo.

Ele é importante e indicado para todas as pessoas, mas para o estudante de Direito é um requisito quase obrigatório.

Desde o início da graduação o aluno deve buscar criar essa rotina, uma vez que, durante o curso, o acadêmico se depara com extensos conteúdos de matérias didáticos, leis secas, jurisprudências e doutrinas.

Você deseja saber como o hábito de leitura pode te ajudar durante a faculdade? Acompanhe o post, pois vamos mostrar os diversos benefícios que essa prática é capaz de proporcionar!

Maior habilidade para a escrita

Um profissional do Direito costuma escrever bastante, independentemente da carreira que escolheu seguir.

Advogadosjuízespromotores e demais profissionais da área praticam os atos jurídicos por meio da escrita, pois todos os feitos de um processo (judicial ou administrativo) devem ser documentados e registrados. Por isso, é importante que o profissional saiba escrever corretamente.

Desenvolver essa capacidade também é fundamental para os que desejam passar em um concurso, uma vez que as provas costumam conter no edital a matéria de língua portuguesa ou, ainda, avaliações dissertativas.

Um excelente método de desenvolver essa habilidade é por meio da leitura. Enquanto você lê, aprende a gramática da maneira correta apenas observando como determinada palavra é escrita, mesmo que inconscientemente.

Além disso, desenvolver a escrita ainda ajuda na compreensão do conteúdo das mensagens, fazendo com que o aluno entenda melhor até mesmo os enunciados das questões de uma prova, por exemplo.

Outro problema comum entre os estudantes é que, muitas vezes, ele sabe o conteúdo da matéria, mas não consegue expor as suas ideias com clareza por meio da escrita em uma avaliação. Desenvolver essa habilidade pode ajudá-lo a tirar notas mais altas!

Mais habilidade para oratória

Ter uma boa oratória garante o sucesso em diversas áreas, e no ramo do Direito não é diferente.

Um bom advogado, por exemplo, deve saber expor os seus argumentos com clareza durante uma audiência ou enquanto despacha com o juiz.

Ao aumentar o seu vocabulário, o profissional adquire mais segurança para argumentar oralmente.

Novamente, a oratória é importante para quem deseja realizar concursos públicos, uma vez que os certames para os cargos mais desejados — como o de juiz delegado, promotor, entre outros — contam com uma prova oral em uma de suas fases.

Para os alunos que desejam desenvolver a habilidade de fala de uma maneira mais rápida aqui vai uma boa dica: existem livros no mercado voltados para quem deseja falar bem em público que podem auxiliá-lo ainda mais a criar a prática do discurso, pois ensinam técnicas nesse sentido.

Entretanto, esse não é um requisito. O simples hábito de leitura é capaz de ajudá-lo com a habilidade para oratória.

Conhecer termos técnicos

Pacta sunt servanda, ex tunc, juízo a quo, caput, ab-rogação, entre muitos outros termos. Você sabe o que são essas palavras e o que elas significam? Todas elas são expressões jurídicas utilizadas pelo operador do Direito no seu dia a dia.

Sabe-se que é uma área que utiliza um vocabulário técnico, sendo que algumas locuções são usadas até mesmo em latim.

A melhor forma de se familiarizar com essas palavras e aprender a utilizá-las na prática é por meio da leitura.

Quando lemos uma palavra dentro de um contexto repetidas vezes, acabamos internalizando e aprendendo a usá-la. Esse método é mais eficaz do que apenas ler o conceito sobre determinado termo em um dicionário, por exemplo.

Conhecer maior número de palavras

Como falamos, tanto o estudante quanto o profissional do Direito precisam ler e escrever bastante. Entretanto, para redigir um texto com qualidade as expressões utilizadas devem ser variadas para que a leitura não fique repetitiva e cansativa.

A leitura aumenta o vocabulário, pois permite que o leitor conheça novas palavras, a sua forma de utilização e aplicação, assim como o seu significado.

Quando estiver lendo um texto e se deparar com um termo que ainda não conhece, pare a leitura e busque o seu conceito e os seus sinônimos. Assim, você aprende novas palavras e pode inseri-las no seu vocabulário, o que contribui para a sua habilidade de escrita e até a oratória.

Saber utilizar corretamente a pontuação

Saber utilizar corretamente a língua portuguesa é fundamental para todos os profissionais.

É a pontuação que guia o leitor pelo texto, pois ela funciona como uma sinalização sobre como a leitura deve ser realizada.

Basta imaginar um livro inteiro sem pontuação para perceber a sua importância — sem ela não seria possível compreender as ideias do texto.

Nenhum advogado quer que o juiz não entenda a sua petição e nem o estudante de Direito deseja que o professor não compreenda a sua prova, por isso é importante saber utilizar corretamente as regras.

Novamente o hábito de leitura ajuda, pois lendo um texto é possível observar a forma adequada de empregar a pontuação.

Desenvolver o senso crítico

Toda leitura que fazemos nos traz uma reflexão e justamente através desse pensamento que o senso crítico é desenvolvido.

O senso comum é o pensamento raso e partilhado entre vários indivíduos; é a opinião de quem não estudou profundamente o assunto e se deixa levar pelo ponto de vista dos outros.

Já o senso crítico é oposto, consistente na capacidade de estudar e expor a sua crença sobre determinado tema, algo fundamental para os operadores do Direito.

Assim, o aluno que já está habituado a ler e ir atrás de informações adquire o desenvolvimento do senso crítico.

A leitura do estudante de Direito não deve se limitar aos livros jurídicos — que são fundamentais para a sua formação.

Realizar leituras diversas, além de prazeroso, auxilia no desenvolvimento dos benefícios acima e ajuda na compreensão das matérias da faculdade.

Viu só como o hábito de leitura faz a diferença durante a faculdade de Direito? Atualmente existem outras formas de ler que vão além do livro físico. Por exemplo: e-books, que podem ser lidos no celular, no computador ou por um e-reader em qualquer local. Portanto, basta escolher a opção que mais te agrada para começar a praticar!

Quer receber mais dicas como as que você conheceu neste artigo? Siga-nos nas redes sociais (FacebookInstagramYouTubeTwitter e LinkedIn) para ficar por dentro de todos os novos conteúdos!

    Tags: |

    Sobre o Autor

    0 Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *