Você mais próximo da FDSM!

Inscreva-se para saber das novidades!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Qual o caminho para a carreira de diplomata?

Qual o caminho para a carreira de diplomata?

A carreira de diplomata é uma das mais cobiçadas do país. Mas você sabe qual é o real papel desse profissional? Ele é um funcionário público de alto escalão — o ingresso no cargo se dá por meio de concurso público — que representa o seu país no exterior, conduzindo as relações entre as nações.

O diplomata é o mediador que realiza as negociações necessárias entre os países e reporta as situações relevantes que acontecem no seu local de atuação. Ainda, presta auxílio aos brasileiros que estão no exterior.

Muitas pessoas sonham com o ingresso nesse cargo, afinal, é difícil encontrar alguém que não deseja conhecer o mundo enquanto realiza o seu trabalho, recebendo uma boa remuneração para exercer a função.

Se você se interessou pela profissão, confira a seguir todos os detalhes sobre a carreira e saiba mais sobre ela!

Perfil do profissional

As pessoas que ingressam na carreira de diplomata devem gostar de viajar e não podem ter medo de ficar longe de casa ou de viver fora do país. Isso ocorre porque o profissional pode ser removido do Brasil para o exterior, morando no posto em que for lotado pelo Itamaraty — órgão do Poder Executivo que é responsável por assessorar o Presidente da República nas relações do Brasil com os outros países e organismos internacionais.

A ascensão na carreira diplomática é condicionada ao preenchimento de alguns requisitos formais, entre eles o tempo no exterior.

Além disso, para se tornar um diplomata é preciso ser uma pessoa dedicada aos estudos. O Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) é um certame muito concorrido e que exige muito empenho do candidato para que consiga obter a aprovação.

Rotina de estudos

O concurso para ingressar na carreira de diplomata é composto por 4 fases:

Primeira fase

Composta por uma prova objetiva com questões referentes à história do Brasil e do mundo, Língua Portuguesa, geografia, política internacional, direito, noções de direito internacional, Língua Inglesa e noções de economia. Tem caráter eliminatório.

Segunda fase

Composta por prova dissertativa de Língua Portuguesa e de Língua Inglesa, de caráter classificatório e eliminatório.

Terceira fase

O candidato realiza provas escritas de geografia, política internacional, história do Brasil, direito, noções de direito internacional e de economia. Além disso, provas de Língua Espanhola e Língua Francesa, de caráter eliminatório e classificatório.

Diante de tantas fases e matérias, os itens do extenso edital devem ser examinados atentamente para que o candidato consiga ingressar na carreira.

Assim, para estudar todo o conteúdo do edital, o futuro diplomata precisa criar uma rotina de estudos composta por aulas (presenciais ou a distância), leitura de diversos livros, participação em grupos de aprendizagem, realização de resumos e fichamentos, entre outros métodos.

Além disso, ter oito horas diárias de sono é um item que não deve ser esquecido, pois o descanso é fundamental para que todo o conteúdo estudado seja devidamente assimilado.

Formação

Um dos requisitos para ser um diplomata é ter concluído um curso de graduação em qualquer área, com a obtenção de diploma reconhecido pelo Ministério da Educação.

Apesar disso, o curso de Direito é uma das formações acadêmicas que mais figuram entre os aprovados, uma vez que as matérias da área aparecem em duas das três fases do concurso.

Desafios para conseguir seguir a carreira

Sem dúvidas a primeira dificuldade que o candidato enfrenta é conseguir a sua aprovação no Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD), mas os desafios não se encerram nessa etapa.

Após o ingresso na carreira, o diplomata pode ser removido para o exterior a qualquer momento, já que boa parte do trabalho do profissional é realizada fora do país.

Quando a remoção acontece, sua vida e a de sua família (filhos, cônjuge e outros dependentes do diplomata) se transforma. Todos precisam se adequar a viver em novo local, com uma cultura distinta e outros costumes.

É importante que o diplomata tenha capacidade de adaptação, uma vez que o tempo de estadia máxima em cada local é de até 3 anos. Além disso, todo profissional que tem 10 anos consecutivos de permanência fora do país precisa retornar ao Brasil por um período.

Também é possível enfrentar dificuldades com o idioma. Para passar no concurso, o diplomata deve dominar o inglês e conhecer bem o espanhol e o francês. Contudo, é difícil saber o idioma de todos os países em que se vai morar. No local de trabalho, isso não será uma dificuldade para o profissional, que pode se comunicar em inglês a maior parte do tempo, mas nas demais atividades da vida — como ir ao supermercado — pode causar alguns transtornos.

Por fim, os diplomatas devem estudar a vida toda, pois é preciso continuar aprendendo ao longo de toda a carreira para manter-se atualizado.

Progressão da carreira de diplomata

A carreira do diplomata é dividida em classes, na seguinte ordem crescente:

  • Terceiro Secretário;
  • Segundo Secretário;
  • Primeiro Secretário;
  • Conselheiro;
  • Ministro de Segunda Classe;
  • Ministro de Primeira Classe.

Assim, o candidato aprovado no concurso para o CACD ingressa no cargo de Terceiro Secretário, classe inicial da carreira de diplomata.

Todos os anos, ou de acordo com a lei, os servidores são avaliados e, quando conseguem resultados positivos, progridem para a classe seguinte.

Assim, com o passar dos anos, o servidor muda de uma classe para a outra. Chegar à última classe demora cerca de 15 anos, momento em que ele ingressa na categoria de Ministro de Primeira Classe.

O salário inicial é em torno de R$ 18.000,00 e o subsídio aumenta conforme a progressão da carreira, recebendo mais de R$ 25.000,00 na última classe.

E então, se interessou pelo cargo? Agora que você sabe tudo sobre a carreira de diplomata, já pode começar a se preparar para ingressar na atividade!

Devido à grande quantidade de conteúdo do concurso, é imprescindível que o candidato se programe desde cedo, cursando uma faculdade de qualidade e acompanhando diariamente as principais notícias do Brasil e do mundo.

Gostou das nossas dicas e quer receber mais orientações como as que você leu neste artigo? Inscreva-se em nossa newsletter para ficar por dentro de todos os novos conteúdos.

  • Vestibular FDSM 2020

Tags: |

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *